5 músicas do metal farofa que eu gosto

Texto também disponível no entediante Ressaca Moral (o de lá tem foto)

O metal farofa dos anos 70 e 80 foi uma das quatro coisas mais absurdamente irrelevantes que aconteceram na música do século 20 (as outras três foram o grupo MPB4, o disco ao vivo de Oswaldo Montenegro e o casamento do mesmo com Paloma Duarte). Apesar de essencialmente ridículo e obtusamente estúpido, o metal farofa ou hair metal, é um gênero especialmente divertido, principalmente para quem foi criança ou adolescente na década de 80.

Este colunista, sem vergonha de assumir seu passado descerebrado e onanista, até mesmo porque as coisas não mudaram muito deste passado pra cá, elege deliberadamente e sem critério algum, cinco canções significativas do gênero heavy-farofeiro que o fazem ir às lágrimas ou baldear.

We’re not gonna take it – Twisted Sister
O refrão cantando em tradicional corinho-de-banda-metal-farofa é um dos mais empolgantes da década. Dependendo do seu estado etílico ao escutar o hit de 1984, seu rompante de euforia roqueira pode ser tão forte que você pode até acreditar que o rock’n’roll ainda salvará o mundo ou que um time carioca conseguirá novamente ser campeão da primeira divisão. É o tipo de música que você precisa ter no seu computador, vá baixar agora!

The Final Countdown – Europe
Uma das introduções mais bregas e legais de toda a história (que sob efeito de cigarros esquisitos pode durar mais de 46 minutos), a canção foi utilizada até mesmo em propaganda de alistamento das forças armadas, sim, forças armadas brasileiras. Para completar a cafonice, a banda possui nome de motel de segunda e seu vocalista parecia um travesti de terceira, como era comum aos conjuntos farofeiros da época.

Jump – Van Halen
Os teclados da clássica introdução de Jump, ao mesmo tempo que são fofos, também possuem o efeito de despertar um sorriso em quer que seja. Um sorriso sincero e nostálgico por um lado, debochado e envergonhado por outro. Já que, depois de marmanjo, você assiste a um clipe do Van Halen e tem a impressão de que a banda era uma espécie de É o Tchan da época. O vocalista David Lee Roth não deixa nada a dever à Carla Perez do início de carreira em matéria de ridicularidade capilar e falta de senso rebolativo, sem falar dos figurinos. Ao menos Eddie Van Halen se vestia melhor que Compadre Washington.

Lick it Up – Kiss
Veteraníssimos da picaretagem, o Kiss nunca se levou a sério e, por isso mesmo, continuará sendo ótima trilha sonora para o ápice de animadas festas de apartamento, excelente para as horas onde ninguém mais está ligando para a beleza da pessoa que acordará ao seu lado pela manhã. Lick it Up é o primeiro hit da fase esquecível da banda, quando resolveram tirar a pintura do rosto e sorrateiramente assumir o visual traveco-drag vigente na época. A letra, apesar de infame e cara-de-pau, é um petardo de ingenuidade perto das acefalias do R&B e Hip Hop americano de hoje em dia. Pelo amor do seu Deus, você precisa ver o clipe desta música, baixe na internet.

Liar – Yngwie Malmsteen
Malmsteen é um daqueles guitarristas virtuosos que podem dedilhar 359 notas por segundo em solos mais enfeitados e cheios de penduricalhos que um carro alegórico da Mocidade Independente de Padre Miguel. Liar é um exemplar empolgante e dos mais farofáveis do sueco (Viu? A suécia também deu ao mundo algo além do Abba e de atrizes pornôs lindas e gostosas), a música pode ser encontrada no disco Trilogy de 1986 e abrindo o alegre registro ao vivo Trial By Fire, de 1989. Um outro asterisco para Malmsteen no quesito capa: o orçamento apertado de produção do guitarrista certamente não deixou grana suficiente para contratar um bom capista.

Anúncios

3 Responses to “5 músicas do metal farofa que eu gosto”


  1. 1 Élida Limahttp://www.fascinadapeloinstante.blogspot.com maio 15, 2006 às 11:18 am

    eu sempre soube.

  2. 2 Sergio maio 16, 2006 às 3:05 pm

    fantástico!!!!

  3. 3 Marco Auréliohttp://www.fotolog.net/jollyjoker maio 17, 2006 às 11:27 am

    Ê laiá… gosta até de Malmsteen…

    Jump e Final Countdown tudo bem… todo mundo gosta mesmo.

    Mas Liar surpreendeu. Tens que ouvir o Trilogy todo, é um disco bom aehueahuea Afarofado, mas bom.


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




Fitas pessoais e umas opiniões definitivas incertas. Qualquer coisa, dá um alô no doda.doda@gmail.com

@dodavilhena

  • Olha a cara desse safado desse urso https://t.co/8vjMW8QaN3 9 hours ago
  • Que ódio quando as filas estão grandes e vem um funcionário abrir mais um caixa e fica aquele constrangimento de quem vai primeiro no novo 10 hours ago
  • Vai a Nova York nos meses de outono e inverno?? Esqueça bermudas! A Big Apple só costuma ter dias mais quentes nos meses de verão... 14 hours ago
  • impressionado com esse Youtube, tem tudo que você quiser de audiovisual por lá, vídeos sobre tudo! 14 hours ago
  • RT @IdeaFixa: Beijo não se abrevia. 19 hours ago
  • Tragam 27 Oscares para Tatá Werneck pela entrevista com o especialista arqueólogo 1 day ago
  • Nada é melhor que Tatá Werneck neste momento no Brasil 1 day ago
  • Caralho, a Tatá Werneck com o Caio Castro tá um Uruguai e Gana da copa de 2010 1 day ago

Encontre

Arquivão


%d blogueiros gostam disto: