Eles, turistas

Se você é um dos indignados com o tal filme “Turistas” – a película americana que mostra um grupo de jovens do país rico em férias no Brasil comendo a coxinha de galinha que a Regina Cazé amassou – por favor, não venha me encher o saco.

A proposta de “boicote” ao filme está bombando nas caixas de e-mail de todo o país como se fosse a última palavra em defesa do orgulho nacional. É mais um desses sacais protestos inócuos de classe média, camada social pródiga em não saber para onde direcionar sua queima de neurônios.

Tempinho antes a moda era espalhar e-mails “denunciando” a pouca-vergonha da política nacional e mostrando indignação com esse povo “analfabeto, pobre e filho duma puta” que estava reelegendo esse “analfabeto, pobre e filho duma puta” para a presidência. Curiosa a situação: então um mês antes o carinha tava puto com o faroeste (histórico, diga-se) que é a política do pais dele, tava “com vergonha de ser brasileiro” – como adoram dizer, mas bastou um filmeco com roteiro de merda, que em dois meses estará esquecido, jogar uns clichêzinhos de terror numa praia qualquer do nordeste pro cara tomar frente da mais nova questão de honra nacional? Não entendo essas cabeças, onde diabos o país vai parar habitado por gente que realmente acha válido para a melhoria da nação a preocupação com esse filme idiota? Argh, essa sempre desprezível cultura elitista branca.

Um dos e-mails contra o filme diz em um trecho “Só para se ter uma idéia, o trailer começa com a frase: ‘Num país onde vale tudo, tudo pode acontecer!!!’” (repare, as pessoas que nunca tem algo de útil a dizer adoram multiplicar exclamações). Gostaria de saber em que cidade o redator do protesto mora, porque se no Brasil dele tem lei, a polícia presta e ninguém suborna guarda ou fura uma fila eu mudo pra lá amanhã. Com perdão das senhoras que possam estar lendo isso aqui: eu desejo profundamente que a classe média, seja ela baixa, média ou alta, enfie essas indignações de internet profundamente nos olhos de seus devidos cus e parem de entupir meu e-mail com merda.

Anúncios

9 Responses to “Eles, turistas”


  1. 1 Fanahttp://blogdafana.blogspot.com dezembro 7, 2006 às 5:19 pm

    boicote!

  2. 2 Marcushttp://marcuspessoa.blogspot.com dezembro 7, 2006 às 7:10 pm

    O filme é idiota, já vi. E exatamente por ser idiota e sem importância é que esse pessoal não tinha por que ficar fazendo boicote.

    O filme foi um fracasso nos EUA e periga fazer sucesso aqui por causa do fuzuê.

  3. 3 Sarahhttp://www.shoe-me.blogspot.com dezembro 8, 2006 às 5:19 pm

    Olá Doda!

    Quanto ao filme turistas eu já dei minha opinião em meu blog oficial, http://www.demenciasaparte.blogspot.com

    E quanto ao seu hábito de fumar marlboros azuis, isso diz muito ao seu respeito. Pessoas e seus graus de socilização estão representadas pelo cigarro que fumam.

    Quem fuma cigarro light é o típico ser que se engana, que coloca falsos moralismos na própria vida, afinal, quem fuma se destrói. Então em me pergunto “quer se destruir de maneira light?” What’s the point?

    O marlboro azul é essa transição entre o ser que não quer se entregar totalmente a alguma coisa, mas gosta da sensação de colocar o pezinho no perigo, entende?

    Já o marlboro vermelho estoura seus pulmões e é capaz de gerar a maldita ressaca de cigarro, que dá ânsias incontroláveis e dor de cabeça insuportável. Mas é o máximo que um fumante de marlboros pode fazer, ao anunciar para o mundo “eu quero mais é que esta po** me f**da”. Entende? É um estilo de vida.

    Depois desta análise comportamental baseada em cilindros de nicotina, não releve as bobagens que eu disse porque sou uma mocinha que fala muita bobagem mesmo.

    Um grande abraço e bom fim-de-semana.

  4. 4 Cássio Marins dezembro 10, 2006 às 12:07 pm

    Da-lhe Doda, se eu tivesse paciência de ter um blog, certamente este filme rídiculo não estaria entre minhas preocupações, até parece que é a primeira vez que usam o Brasil para um filme de forma irreal, álias, filme é para isso mesmo, ficção!(na maioria das vezes)

  5. 5 karla nazarethhttp://www.plasticsurprise.blogspot.com dezembro 11, 2006 às 9:02 pm

    Tenho medo é de fazer turismo no Japão. Vez ou outra um monstro intergalático-psicopata sai pisando nas pessoas com seu 1 km de altura. Escândalos que só ocorrem por lá. Um horror.

  6. 6 Fhoutzhttp://www.oficinairritada.zip.net dezembro 12, 2006 às 3:47 pm

    Eu também ando de saco cheio com essas “campanhas cívicas” eletrônicas. Duvido que as pessoas que repassam esses lixos levantem suas bundas pra fazer alguma coisa de verdade, pra ir pra rua, fazer alguma campanha de alcance efetivo. Essa do filme “Turistas” é patética. Estou me lixando se a Embratur não vai ganhar dinheiro porque meia dúzia de gringos pode vir a ser influenciada por um filme idiota. Acho até bom, porque haveria a chance de reduzir o turismo sexual infantil por essas bandas. Ah, mas isso a classe média branca e repassadora de e-mail não faz, porque tratam-se de pessoas pobres e analfabetas, tal qual o presidente. Com licença que eu vou ali vomitar.

  7. 7 Punk Canibalhttp://punkcanibal.zip.net dezembro 13, 2006 às 9:55 pm

    É Doda, o problema é que o filme não “se passa” numa praia do Nordeste eleitor do Lula, mas sim numa praia mais perto de Buenos Aires: Rio de Janeiro.

    Confesso que não gosto desse tipo de preconceito gringo sobre o Brasil… Li no jornal uma entrevista com o público norte-americano dizendo que o filme não mostrava nada diferente do que eles já “sabiam”: macacos em Copacabana, mulheres fazendo topless etc.

    Confesso porque é um pecado, preciso abandonar os últimos resquícios nacionais que me restam…

    Tudo bem, eu também não sou do tipo que faz turismo no Rio de Janeiro, eu sei dos perigos que corro sendo um típico “paulista mané”, sei que vão querer roubar meu fígado lá para servir de transplante para tipos como Zeca Pagodinho.
    Pois é, mas o filme foi na verdade filmado em Ubatuba (SP), e dizer que aqui tem topless é querer demais. Pô, cadê essas mulheres peladas na praia que eu nunca vi?! <:o (
    Fico indignado.

  8. 8 Tylonhttp://www.gardenal.org/ressacamoral dezembro 14, 2006 às 5:20 pm

    Pois eu vi o filme e fiquei bastante impressionado. Já ouvia falar da violênia em nosso país, mas não imaginava que era tanto assim. Onde vamos parar? Cadê as autoridades que não enxergam isso?
    Precisou vir um cineasta de renome lá de fora para mostrar o caos que é a praia de Ubatuba e o perigo para quem a freqüenta (três exclamações)!!! As pessoas que ficaram indignadas com o filme não perceberam que a intenção foi avisar que certos lugares do mundo são impróprios ao banho e ao bem estar. Não bastasse os tubarões comendo os pernambucanos ainda temos que ficar à mercê de perdermos nossos órgãos vitais?!?
    Está na hora da sociedade se unir e não sair mais de casa. Já fiz minha parte. Perdi meu emprego, minha quase namorada e até o canal pornô por falta de pagamento, mas não ponho mais os pés na rua.

  9. 9 Giza: dezembro 14, 2006 às 5:21 pm

    è… vou ter que ver o filme primeiro antes de criticar.. vale a pena hiem? nem que seja pra falar mal?


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




Fitas pessoais e umas opiniões definitivas incertas. Qualquer coisa, dá um alô no doda.doda@gmail.com

@dodavilhena

Encontre

Arquivão


%d blogueiros gostam disto: