5 coisas boas para fazer em São Paulo

O brother Ian passou a bola e vamos lá indicar 5 coisas “boas” para fazer na megalópole sampológica, minha casa desde 21 de janeiro de 2006.

Milo Garage
Escolha mais óbvia da minha lista, o inferninho roqueiro é meu buraco noturno preferido em sampa. Para os padrões da cidade os preços são bem convidativos: 10 contos não consumíveis para entrar e Skol Big Neck – a famosa Cicarelli – por 5 contos (atenção, leve sempre dinheiro vivo, lá não aceita nenhum tipo de cartão). A casa abre de quarta a sábado e tem público variado em cada noite. Na quarta uma cambada de desocupados que não precisa acordar cedo no outro dia pula com o próprio dono da casa e algum convidado discotecando, é meio vazio, mas o som é legal. Quinta é o dia da festa do selo Peligro, única noite onde rola banda ao vivo, geralmente algo pouco conhecido (mesmo no universo indie) e até mesmo experimental (para não dizer chato). Na sexta é o dia do som mais black. Assim como na quinta, dá homem pra cacete e eu não recomendo a visita. No sábado sim temos o Milo em todo o seu esplendor e glória. Guab – o melhor DJ da noite paulistana no momento, viaja entre Arctic Monkeys, Jorge Ben, Rapture, Roberto Carlos, Bloc Party, Mutantes e Justin Timberlake. É, parece esquisito, mas só parece, lá no meio o bicho pega: o Milo é o único ponto alternativo/indie/descolado que eu conheço onde o mau humor indie não impera e as pessoas, vejam só, conversam, paqueram e até se beijam. Chegue bem cedo, entre 23h e 23:30h, depois disso é fila na certa porque a casa é pequena e, outro ponto positivo, eles nunca deixam o ambiente superlotar.

GenésioFilial Quitandinha
Apesar da playboyzada estar transformado a Vila Madalena em uma filial da Vila Olímpia, ainda é possível encontrar o clima de boteco amigável e despretensioso em diversos lugares, entre eles estes 3 bares da agitada esquina da Fidalga com Aspicuelta. No Genésio o forte do cardápio são as massas – eu indico qualquer uma das pizzas. Peça pra vir cortada em quadradinhos, como petisco. O Filial, dos mesmos donos, tem os pratos baseados nos quitutes dos botecos pé-sujo. Gosto bastante do caldo de feijão. Nos dois lugares você tem a opção do “chope paulista”, que é um chope claro com a espuma do escuro. Fica meio doce e é até gostoso, mas pra tomar um ou dois, para a noite toda eu prefiro encarar o claro simples mesmo. O Quitandinha é o renegado: fica ao lado do Filial e, geralmente, só enche quando os seus dois vizinhos estão lotados. Por isso mesmo pode ser uma boa opção para quem quer conversar mais baixo e também pedir uma cerveja de garrafa grande (Original), opção não oferecida pelos outros dois.

Centro
É clichê, mas vai lá, tem coisa mais paulistana do que andar pela região central? Boa parte da história da cidade está por ali, seus contrastes, a presença dos imigrantes de ontem e de hoje e um dominante clima decadente. Sim, decadente, mas aquela decadência de quem não quer perder a pose, uma decadência elegante e metida a besta, que particularmente me diverte e provoca admiração. Das centenas de ruas do centro, eu destaco uma que começa ali em uma das pontas da Praça da República: a curtinha Avenida São Luiz, a mais bonita do centro na minha opinião. Um bom roteiro pela área: desça na estação República do metrô, dê uma voltinha pela praça, caia na São Luiz e siga a pé até o vale do Anhangabaú – não esqueça de sacar o edifício Martinelli e outras pérolas arquitetônicas do centro. Pegue a ladeira ao lado do eternamente em reforma edifício dos Correios e siga mais alguns metros na São João até cair na Galeria do Rock – que eu, particularmente, acho uma porcaria, mas vale o passeio para apreciação da fauna e quem sabe a compra de algum item de vestuário após uma boa garimpagem.

Feira do Bixiga
Outro clichezão paulistês é o almoço de domingo em uma das cantinas do tradicional Bixiga (atual bairro da Bela Vista, mas não chame assim, é muito sem graça). Escolha uma das casas de massa da rua 13 de Maio, aguarde um pouco na fila (pô, São Paulo sem fila não é São Paulo, relaxe e divirta-se), encha o bucho com alguma coisa à bolonhesa e depois caminhe até a praça Dom Orione, local da famosa feira de antiguidades do bairro. Muitos dos expositores também podem ser encontrados na feira de sábado da praça Benedito Calixto (em Pinheiros, pertinho da Vila Madalena), mas aqui o movimento é menor e o local é menos badalado, então você pode pechinchar mais tranquilamente alguma quinquilharia em que esteja interessado. Tem móveis, discos de vinil, eletrônicos antigos, artigos militares, etc, etc. Colada na praça está a histórica escadaria do Bixiga, com alguma disposição dá até pra subir.

Minha casa (ainda não possui site)
Eu adoro ficar em casa. Em certos domingos ou sábados eu só coloco o pé fora do apartamento pra receber a pizza. A diversão no aconchego do lar é segura, barata (cerveja a R$0,99 no supermercado ao lado, filmes lançamento por R$5,00 na locadora em frente) e, o principal, tenho domínio sobre a seleção musical e a programação do entretenimento. Adoro receber os amigos pra bater papo e falar abobrinhas e, como até agora, os vizinhos nunca reclamaram do barulho (ok, certa vez deram umas porradas em uma das paredes pedindo silêncio, mas faz tempo), este é um dos programas imperdíveis pra mim em SP. Mas não se convide, deixe que a festa rola naturalmente.

Corrente de blog é de blog, mas também é corrente, então eu passo a bola para:
Sarah (São Paulo)
Madeleine (São Paulo)
Flávia (Belém)
Maíra (Curitiba)
Natalinha (Belém? São José dos Campos?)

Anúncios

11 Responses to “5 coisas boas para fazer em São Paulo”


  1. 1 Sarah abril 18, 2007 às 5:55 pm

    Já cumpri minha parte!

    Beijim!

  2. 2 karla nazareth abril 19, 2007 às 12:41 pm

    soube que uma empresa de turismo criou um pacote “são paulo-aventura” com roteiro que inclui a casa do doda por ser um dos locais mais privilegiados para a prática do parkour indoor.

  3. 3 Maíra abril 19, 2007 às 1:10 pm

    Doda, dá pra parar de ser popular no blog dos outros? =P

    Será um prazer(sempre no bom sentido!) ficar olhando para o chão com você. Conto com você para que eu realmente não me diverta, tá? Espero seu esforço para isso :-)

    Mas, com ou sem você, uma coisa confesso.. a próxima ida a SP terá Milo. Sim, pode pedir sua porcentagem (nem adianta fazer cara de inocente, eu sei que publicitário não faz propaganda de graça), que o lugar terá o voto de confiança dessa cliente em potencial…

    PS1: Gostei muito do seu comentário envolvendo Louis Vuitton, vou inseri-la em uma conversa dia desses..
    PS: Droga! Olha você me ‘arrancando’ um comentário.. eu nunca comento em blogs.. eh..sou uma nojentinha mesmo.

  4. 4 Maíra abril 19, 2007 às 1:13 pm

    Aiii! Odiei o gif que apareceu..o que acontece com os velhos tempos onde só aparecia os sinais gráficos sem isso resultar numa carinha ameaçadora? (Esse comentário não precisa ser aceito, foi só a exposição de descontentaemto.)

  5. 5 Madel abril 21, 2007 às 2:31 am

    Demorou, mas saiu. Tá feito. Beijo.

  6. 6 Cler Oliveira abril 25, 2007 às 2:54 pm

    Seu espaço é duca! Muito bom…
    Cada vez que vou navegar pelo infinito “quase 900 mil blogs ” do wordpress me supreendo com a qualidade e diversidade dos post/assuntos.
    Pelo que percebi és publicitário. Etia profissão bacana.
    Parabens pelo blog!

  7. 7 Laurinha abril 29, 2007 às 12:15 pm

    São Paulo gera ótimos textos…
    Já comeu o pastelzinho de alcachofra do Filial? E a carta educativa de cachaças com origem da cana, madeira do barril, tempo de envelhecimento, local de envase, só falta dizer o nome da filha do caseiro…
    Almoço de domingo pra quem é de Pinheiros é no Degas da Teodoro Sampaio, tradição familiar…
    E realmente a feirinha do Bixiga é bem mais legal que a da Benedito, mas a feirinha de material de artes da Marquês de Itu no domingo é ótima também(inclusive para apreciação da fauna).

  8. 8 Lia abril 30, 2007 às 12:56 am

    Doda, o elo não foi quebrado. Acabei de postar.
    (Será que de agora em diante eu ficarei livre das horas no trânsito?! humm…)

    []’s

  9. 9 Madel abril 30, 2007 às 7:06 pm

    Não acredito que tu foi cobrar a Lia! Ô, figura…


  1. 1 . . . nababu.org . . . » 5 boas coisas para se fazer no Rio de Janeiro Trackback em abril 19, 2007 às 1:50 pm
  2. 2 A minha Avenida Paulista « Trackback em abril 24, 2007 às 12:10 pm

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




Fitas pessoais e umas opiniões definitivas incertas. Qualquer coisa, dá um alô no doda.doda@gmail.com

@dodavilhena

Encontre

Arquivão


%d blogueiros gostam disto: