5 Playboys que marcaram minhas mãos

Hoje, com a inimaginável quantidade de sacanagem disponível on-line, na locadora, nas bancas, no camelô e em todo pedaço disponível do planeta, é muito fácil o adolescente espinhento definir seu gosto pornográfico desde cedo. Quando comecei meus exercícios sexuais solo, as fontes de inspiração eram muitíssimo reduzidas e valorizadas. Filme pornô só em pequenas locadoras de bairro onde o cara do balcão era gente boa e entendia a sua situação. Ter um amigo com dois aparelhos de vídeos era raridade, mas caso você arranjasse um, quem sabe viesse a ser um dos poucos felizardos que conseguiam formar a própria videoteca pirata de putaria. Revistas eram mais fáceis de arrumar. Perto de todo colégio sempre tinha uma banca cujo dono não fazia perguntas, o único problema era vencer a vergonha de escolher uma revista e pagar, ainda mais se a atendente da banca fosse mulher.

Nesses tempos, uma simples capa da Playboy tinha aquele charme de impactar o país e virar assunto masculino único, da oficina mecânica à sala de reuniões da diretoria do banco. As fotos, por mais truques e recursos que pudessem conter, ainda estavam longe da atual overdose de photoshop que transforma qualquer perninha-maracujá em coxão-pêssego. As musas não eram mercadoria fácil, encontráveis em qualquer programa de auditório ruim. Os meios de comunicação com poder suficiente para projetar mulheres bonitas capazes de vender milhares de revistas existiam em menor número. As pessoas consumiam entretenimento de maneira mais uniforme, então uma edição blockbuster com atriz da novela das 8, literalmente era uma edição blockbuster com atriz da novela das 8 no mais amplo significado da expressão. Basta lembrar que sucessos da Globo alcançavam facilmente 90% de share (quantidade de televisores ligados no mesmo programa) e ibopes absurdos com mais de 70 pontos. Isso gerava situações surreais, como a Playboy da atriz Yoná Magalhães (do elenco de Roque Santeiro na época), certamente um equívoco estético, mas um acerto comercial.

Com a memória auxiliada por este link da Wikipedia e por este outro aqui, selecionei 5 capas da revista que marcaram positivamente meus monólogos sexuais. Para garantir um resgate mais nostálgico e divertido, considerei na escolha apenas as edições até dezembro de 2000. As selecionadas não são as que considero necessariamente as mais bonitas e tampouco formam uma lista definitiva, tem apenas valor afetivo. Ah, se tem.


Cláudia Raia – setembro de 1985.
A capa da ex-mulher do ex-ator Alexandre Frota era resultado direto do sucesso de sua personagem (Ninon), na já citada Roque Santeiro (o bafáfá foi tão grande que ela voltou para uma segunda capa em janeiro de 1986). Lembro de ter sido a primeira “revista de mulher pelada” que roubei do meu pai para ver no banheiro. Me chamou atenção justamente porque a moça bonita da novela estava na capa. Obviamente, para um garoto de 6 anos, a masturbação é algo fisiologicamente impossível, literalmente então, eu apenas olhava a revista. Ficava fascinado pelas formas, desenhos capilares pubianos e as bundas, sensacional, elas mostravam a bunda! Consegui guardar o exemplar até o começo da adolescência, depois ele sumiu, ao contrário das coxas de Cláudia, até hoje em minha memória, assim como a foto onde é sugerida uma cena de sexo entre ela e um cara com uma máscara de cavalo (não lembro exatamente se essa foto era do primeiro ou segundo ensaio dela na revista).


Isadora Ribeiro – Fevereiro de 1988.
Primeira edição com a atriz, que na época era conhecida somente por ser a gostosa que saía da água seminua na abertura do Fantástico. Não guardei grandes detalhes das fotos em si, mas recordo que a aureola dos seios de Isadora eram especialmente carnudas e bem nutridas. Nesse tempo, meus roubos de revista já eram amplamente conhecidos pelo meu pai. Ele já não escondia mais as publicações, mas eu ainda sentia o frio na barriga ao retirar a edição do cesto de revistas e levar para o esconderijo secreto: a caixa do Forte Apache, discretamente alojada embaixo da minha cama.


As Trigêmas – Outubro de 1992.
Opa, agora sim estamos falando de sacanagem. Aqui eu já estava consciente das coisas, escutava AC/DC e sabia como proceder: a cabeça de cima trabalha com a imaginação e a de baixo precisa de manipulação. As três gatas bundudas foram destaque nas edições da Playboy de diversos países e, salvo engano, foram até capa da edição americana. Acho que eram gaúchas ou catarinenses. Idênticas em tudo, Marilize, Mari alguma coisa e Mari sei lá o que, marcaram o comecinho da minha adolescência e eram as mais manuseadas da coleção, já orgulhosamente fora do Forte Apache e instalada em digno espaço no guarda-roupa.


Adriane Galisteu – Agosto de 1995.
Um clássico de primeira grandeza do universo onanista nacional. Provavelmente foi a primeira edição em que olhei para as fotos não pensando somente na satisfação sexual pessoal, mas percebendo como uma mulher nua bonita também poderia fazer parte de uma foto bonita. As locações na Grécia tinham cores impressionantes e Adriane, que nem é o meu tipo de mulher preferido (loira, alta e atlética demais pro meu gosto), estava ali, perfeitamente encaixada, dourada, pelada, sem nada protegendo todo aquele patrimônio dos maldosos raios UVA e UVB. Creio ser o melhor ensaio do J.R.Duran até hoje e da própria Playboy nacional. Ah, qualé, você lembra muito bem da foto da depilação, diz aí.


Alessandra Negrini – Abril de 2000.
Alê, Alê, povoando meus sonhos desde seu inesquecível papel como Engraçadinha, adaptação da obra homônima de Nelson Rodrigues para a TV em 1995. Apropriadamente ao seu primeiro personagem de destaque, no ensaio da revista – clicado pelo segundo fotógrafo de mulher pelada mais conhecido do Brasil – Bob Wolfenson, Alessandra encarnou putas rodrigueanas em decadentes cenários do baixo meretrício carioca (ok, cenários de baixo meretrício são sempre decadentes, mas eu gostei da frase). Tirando Engraçadinha, acho Alessandra um saco como atriz, mas ela sim tem o meu tipo: branca, cabelo preto, pequena, corpo levemente mais cheio…ah, Alê.

—–
Update: originalmente, repassei a corrente para apenas 5 coleguinhas blogueiros que imaginei possuírem maior identificação com o tema masturbatório. Contudo, entretanto e ora pois, o passado bronhal de um homem deve ser motivo de orgulho e exposição pública, por isso mesmo, alguns dos melhores textos da vertente macho-romântico-caminhoneira da blogosfera não poderiam ficar de fora. Então refaço o convite para a listagem das 5 Playboys marcantes para:

Cássio Silva
Emanuel Júnior
Iuri Silva
Paulo Nazareno
Wilson Cremonese

E convido também outros 5:

Alexandre Inagaki
Ian Black
Lupatini
Wandeko
Cruzmaltino Bandeco

Agradeço previamente a possível participação dos nobres senhores e, por favor, não apertem minha mão após escreverem seus textos.

Anúncios

35 Responses to “5 Playboys que marcaram minhas mãos”


  1. 1 Sarah junho 15, 2007 às 11:41 am

    Eu não via playboys, mas lembro de uma que ficava no armário do escritório do meu pai, era da Fafá de Belém. O engraçado é que eu era criança e achava que aquele monte de peitos na capa parecia uma coisa extremamente maternal. Juro.

    Nossa que broxante isso, desculpe acabar com fantasias masculinas.

  2. 2 Rodrigo Lupatini junho 15, 2007 às 4:29 pm

    Bom, convite a gente sempre procura atender. Ainda mais um convite para falar de mulheres e seus corpos nus.
    Nossas listas ficaram parecidas. Mas que culpa temos? Não canso nem tenho vergonha de dizer que as 5 mulheres da lista abaixo povoaram meus pensamentos masturbatórios.
    São elas:
    Alessandra Negrini – Puta, literalmente, puta que delícia ou delícia de puta?
    Tiazinha – Sim! Meu reino por uma pisada daquele salto ou uma chibatada daquele chicote.
    Adriane Galisteu – Poeta! A famosa foto da moça utilizando um mictório masculino. E aquela aonde ela com a boca entre aberta trazia escrito na testa a expressão: “Kiss me”. E não fica de fora da memória todas as outras fotos dela de costas. Ô par de pernas. Ô bundinha linda.
    Isadora Ribeiro – A foto aonde ela está num frango assado. Meu Deus.
    Marisa Orth – Alguns podem não entender, mas gosto é gosto. Eita mulhar que da Playboy até as noites do humorístico Sai de Baixo me instigava.
    São elas. As cinco Playboys que habitaram e movimentaram pensamentos e mãos de quem vos escreve.
    PS. Sei que são cinco, mas não posso deixar de citar Fernandinha Paes Lemes.
    ;)

  3. 3 Wilson Cremonese junho 16, 2007 às 5:22 pm

    Garoto, garoto.
    Eu tinha assinatura da Ele & Ela por causa do suplemento Fórum, do qual fui colaborador. Mas, convite feito farei um texto sobre os únicos cinco exemplares que ainda estão na sala de espera da Hidrovácuo’s.
    Abraço.

  4. 4 Cássio Marins da Silva junho 16, 2007 às 10:19 pm

    Sinto-me lisongeado por ser o primeiro da lista dos masturbantes escritores. Apesar de não escrever as 5 playboys mais marcantes (não consegui listar, pois foram muitas), fiz minha parte e escrevi uma história dos nossos tempos pueris, da qual fostes participantes e de semelhante forma sei que já passou pela mesma situação. Não está das minhas melhores escritas, mas vale a pena conferir.

    Um grande abraço
    http://filosofiadequinta.zip.net

  5. 6 Iuri junho 18, 2007 às 8:44 am

    Sacanagem é comigo mesmo, pódeixar que eu escrevo sim as musas que eu comi!!!
    =D

  6. 7 Romão junho 18, 2007 às 7:10 pm

    Olha, a lista estava meio decepcionante até essa Alessandra Negrini…

    Ah! *suspiro*

  7. 8 Fe. Køs junho 18, 2007 às 7:36 pm

    Eita porra!

    Só bagunça por aqui é??

    Essas revistas eu nunca vi!

    E olha que eu já assinei a Playboy por anos!

    Até mais ai!

  8. 9 Lívia junho 20, 2007 às 4:54 pm

    Li primeiro a lista do Iuri e digo-te, como amante de boas fotografias e porque não, apesar de não gostar de mulheres (rsrs), de apreciar formas bonitas, e senti muita falta (na lista dele) do ensaio da Alessandra Negrini que é simplesmente belo… inesquecível!
    E sim, o da Adriane Galisteu também é muito bonito, concordo ser o mais bonito ensaio do J.R Duran para uma Playboy.
    É o que dá ter um pai aficcionado em revistas masculinas, como também um irmão que segue essa linha, morando nos quartos ao lado do meu.

    Sabe como é… adoro as entrevistas! rsrsrs

  9. 10 naotemcomoesquecer junho 21, 2007 às 12:32 pm

    hoje em dia é tudo muito escancarado e de facil acesso…
    pobres criancas que tinham que se virar para conseguir uma playboy!!
    eu troquei uma (a primeira que vi) por uma foto da minha irma!!
    claro que minha irma de roupa e tudo, foto normal…
    ate hoje dou risada com essa historia!! uhauhauh
    legal teu blog, visitarei!!
    quem quiser fique a vonts:
    http://naotemcomoesquecer.wordpress.com/
    valeuuuu

  10. 11 Ad C junho 21, 2007 às 2:32 pm

    classico esse post, parabens!
    tvz por morar com meus avós e mãe desde cedo, eu nao formei o habito de espiar e comprar as playboys até a segunda metade da década de 90, a partir dos 14 anos, qdo a playboy já começava a decair, as outras revistas começavam a se multiplicar e a internet começava a entrar na minha vida
    minhas 5 playboys marcantes foram a adriane galisteu (eu vi na casa de amigos, nessa epoca eu implicava com ela pq julgava ser “golpista” em cima do senna, e claro q a cena dela raspando a buça ta entranhada na minha mente até hje), isabel filardis, cida marques, tiazinha (1º ensaio) e feiticeira (1º ensaio)… embora eu tenha ficado com mais tesao na tiazinha depois de ela colocar o silicone, mas o primeiro ensaio marcou mesmo

  11. 12 Stuart julho 4, 2007 às 2:54 pm

    hahaha
    tirando clauda arraia…ta quase ..boa.. a sua lista hahaha

    Abraço..t+

  12. 13 Cordeiro Mau julho 5, 2007 às 1:23 am

    Resolvi entrar na onda e fiz uma lista das 5 melhores em meu blog também.

    Até mais.

  13. 14 Pedrox julho 5, 2007 às 3:45 pm

    Eu também não resisti e publiquei minha lista com as 5 mais importantes. Aproveitei e incluí uma menção honrosa significativa.

    Abraços.

  14. 15 smoke agosto 6, 2007 às 2:12 am

    O véio tu so pois revista antiga nem vi essas,nessa lista tinha q te a kelly key,juliana paes,deborah seco,carla perez e purai, essas pra mim foram as inesquecíveis.valeu aí chapa.

  15. 16 luis eduardo agosto 28, 2007 às 9:38 pm

    Não posso deixar de opinar.
    – Mária Claudia (a minha primeira, comprada por um pai de amigo, bem liberal, na época)
    – Maria Zilda (esperei muito, mas me decepcionei um pouco, nem por isso deixei de homenageá-la)
    – Cristiane Torloni
    – Tássia Camargo
    – Sônia Braga

    Um abraço

  16. 17 luis eduardo agosto 28, 2007 às 9:40 pm

    ah, a Fafá de Belém estava em uma “Status Plus”

  17. 18 Elis Marchioni agosto 31, 2007 às 3:34 pm

    Gosto de ver Playboys. Minhas preferidas também incluem a Alessandra Negrini e um outro ensaio a la Nelon Rodrigues: o da atriz Maria Padilha. Outra que achei fantática foi a Isabel Filardis.
    Derradeiras: Luciana Vendramini e Piera (a gatinha da Capricho, lembra?).

    Beijo.

  18. 19 Reaça agosto 31, 2007 às 6:29 pm

    1. Luma de Oliveira
    2. Luciana Vendramini
    3. Alessandra Negrini
    4. Mel Lisboa
    5. Ellen Roche
    p.s.: TODAS DEVIDAMENTE HOMENAGEADAS.

  19. 20 Phill agosto 31, 2007 às 7:01 pm

    Pra mim, a mais deliciosa capa da Playboy foi da terceira irmã do clã Rammé: Tatiana Rammé. Ninfeta com lindos cachos loiros, de lábios carnudinhos, olhos azuis e seios pequenos com aureolas rosadas… humm linda, maravilhosa… nunca esqueço! tenho guardada até hoje!

  20. 21 Doda maio 26, 2008 às 4:48 pm

    e esses dias, quando este post está prestes a completar 1 ano, o Paulo Nazareno – http://quandoabaratavoa.blogspot.com/ – deixou esse comentário no meu Orkut (ele não consegue comentar aqui, sei lá porque).

    “Eita! Caramba, isso é de junho de 2007 (é isso mermo?)! Só vi agora, um ano depois! Meu caro amigo, doda, desculpe-me pela falta de consideração e sensibilidade e atenção por não ter feito meu ensaio sobre o assunto, eu realmente passei batido nessa convocação. Mas saliento que na minha infância eu via playboys de forma errática e esporádica. Lembro que a da Alessandra Negrini é “muito bela mesmo” (expressão de um porno-romantico), e é incrível como eu vi todas as citadas na sua lista. Gostei dos ensaios da Maria Padilha, Helem Ganzarolli (ela saiu na playboy?), Cristiane Torloni (não sei em que época foi, mas achava ela um pedação até “as noivas de copacabana”). Vi umas outras tantas, mas lembro de achar muitas vezes mais bonitas as meninas que não estavam na capa da revista. Quanto a Adriane Galisteu…não dá, eu não consigo gostar de nada dela até hoje [ talvez porque quando ela sempre é citada pela Hebe ou Leão Lobo, o minímo que dizem é “ela é linda, poderosa..”]…prefiro minha vizinha de 70 kg.
    A verdade é que eu sempre fui um garoto do vídeo. Tudo começou quando eu trouxe da locadora “Buttman em Budapeste”. Eu era bem pequeno, mas todo fim de semana eu levava Rocco Siffredi, Kristin Lynn (deus a tenha), Tiffany Minx…enfim, John Stagliano e sua trupe pra casa. Mas um dia a gerente da locadora, vendo que se tratava de um menor de idade, barrou minha diversão. Aí eu penso que a mulher deixava eu levar o “massacre da serra elétrica” (pensei que tinham matado um ator de verdade em cena…fiquei traumatizado por 15 minutos!) mas nada de pornografia! É por isso que este país não vai pra frente! Vou indo. Um grande abraço.

  21. 22 xandão novembro 7, 2008 às 1:10 am

    Quase desmaiei de tanto masturbar para:

    Cristiane Torloni
    Luisa Brunett
    Helem Ganzarolli
    Leda Zepellin (chacrete)
    Poli (minha vizinha gostosa)

    Haja punheta!

  22. 24 douglas novembro 26, 2008 às 3:32 pm

    quero a maria padilha peladona alguem sabe onde encontrar

  23. 25 Anderson Lordelo agosto 13, 2009 às 1:35 pm

    Nao consigo achar fotos da revista status plus – maio 1982. Esta revista antológica traz fotos da Xuxa em poses incríveis..

    Doda: cara, tem um site, eu acho que o nome é gogle, gollge, algo assim. Tenta lá e depois me fala. abs!


  1. 1 Hedonismos Trackback em junho 30, 2007 às 6:43 pm
  2. 2 Pensar Enlouquece, Pense Nisso. Trackback em julho 1, 2007 às 10:29 pm
  3. 3 Cinco capas da Playboy Trackback em julho 2, 2007 às 1:17 am
  4. 4 Top Posts « WordPress.com Trackback em julho 2, 2007 às 9:01 pm
  5. 5 5 playboys que marcaram minhas mãos [meme] at Blog ExtraLibris Trackback em julho 5, 2007 às 1:40 pm
  6. 6 defenestrado » Blog Archive » As 5 melhores edições de Playboy Trackback em julho 5, 2007 às 5:13 pm
  7. 7 5 capas inesquecveis da playboy - Famosos Artistas Trackback em julho 26, 2007 às 12:20 pm
  8. 8 5 Playboys que marcaram minhas mãos « Brogui do Pedrox Trackback em abril 28, 2008 às 1:03 am
  9. 9 Ressaca Moral » Blog Archive » A beleza selvagem de Cláudia Ohana Trackback em fevereiro 6, 2009 às 11:03 am
  10. 10 Ian Black » 5 melhores capas da Playboy Trackback em janeiro 17, 2010 às 3:09 am

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




Fitas pessoais e umas opiniões definitivas incertas. Qualquer coisa, dá um alô no doda.doda@gmail.com

@dodavilhena

Encontre

Arquivão


%d blogueiros gostam disto: