Desistam

Ninguém cai na sua conversa? Repita o mesmo troço trocentas vezes, alguém acaba acreditando. O governo brasileiro fez isso há uns 3 ou 4 anos e umas 180 milhões de pessoas acreditaram. Lembra do “Eu sou brasileiro e não desisto nunca”? Então, engoliram. Uma tremenda forçada de barra, mas que foi até fácil de emplacar: pegue uns exemplos de pessoas bacanas que poderiam ser seus amigos na escola, seja piegas, ache uma história edificante na vida desses caras, seja piegas, jogue para o seu público uma qualidade que ninguém tenha coragem de recusar, seja piegas e pronto, você transforma um povo preguiçoso, malandro e culturalmente estelionatário em cardeais da obstinação.

De uma hora para outra, mas na sua maneira canalha de sempre, o brasileiro veste – mas não incorpora – o personagem do cara que corre atrás, esforçado e batalhador, pelo menos até a próxima situação onde deixe de lado seu discurso indignado contra a classe política para aceitar um favorzinho por baixo do pano ou subornar um guarda de trânsito.

Ontem acompanhei a semifinal da Copa América entre Brasil e Uruguai. Seleção mequetrefe, mas jogo divertido de ver, principalmente pela disputa de pênaltis. Na última chance uruguaia, o goleiro brasileiro Doni adianta-se de forma criminosa para defender o chute de Lugano. O juiz validou a cobrança. Tudo bem, erros de arbitragem, como a própria FIFA já disse, fazem parte do jogo e conferem emoção ao espetáculo (não que eu concorde, pois parto da idéia que, se algo é chamado de erro, é porque em sua essência está errado, mas enfim, voltemos).

Galvão Bueno, a voz mais odiada do Brasil, mas que no fundo é o narrador que melhor representa seu país (é claro que isso não é um elogio), encara com naturalidade e bom humor a esperteza do goleiro Doni, que aliás, se adiantou em quase todas as cobranças adversárias (taí um bom exemplo de brasileiro que não desiste nunca e de juiz estrangeiro que desistiu de enxergar). A imagem dos passos irregulares do goleiro é reprisada algumas vezes, Galvão comenta que a posição era irregular, mas tudo bem, o erro favoreceu a seleção brasileira, então por que não soltar comentários irônicos de baixo calibre e pedir mais uma opinião do comentarista estreante, Romário? Fala aí, baixinho issshhperrto.

Quem sabe na próxima campanha para levantar a auto-estima do povo o governo não lance um slogan tipo “Pegou, meteu, não foi no meu? Então o problema é teu”.

Anúncios

3 Responses to “Desistam”


  1. 1 Fernanda Cabaldi julho 12, 2007 às 10:38 am

    comecei ontem a leitura do seu blog.
    caralho, você escreve muitas coisas que eu gostaria de dizer.
    foda.
    bjs.

  2. 2 naotemcomoesquecer julho 12, 2007 às 12:34 pm

    resolvi passar por aqui de novo e nao me arrependi!!
    havia escrito um post parecido ha pouco tempo..
    http://naotemcomoesquecer.wordpress.com/

    Quem quiser conferir é só procurar por:
    – O Brasil é o país do futuro…

    Vou acabar de ler os posts novos agora…
    Grande abraço e muita paz ae sempre!!
    Michel


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




Fitas pessoais e umas opiniões definitivas incertas. Qualquer coisa, dá um alô no doda.doda@gmail.com

@dodavilhena

Encontre

Arquivão


%d blogueiros gostam disto: