Monstros japoneses destruindo cidades

Essa glamourização da comida japonesa me irrita profundamente.Quem curte vira uma pessoa legal. Já aqueles que tiverem a pretensão de não gostar estão condenados ao inferno das pessoas difíceis, mal humoradas, estraga-prazeres, verdadeiras bestas desinformadas e de gosto duvidoso.

Preferir uma pizza de pepperoni ao invés de um sushi? Heresia! Traçar uma picanha gordurosa ao invés de um peixinho de aquário com roupagem descolada? Quem você pensa que é, heim?!

Semelhante ao Chico Buarque, a culinária oriental alcançou as massas de maneira relativamente recente, hoje sendo encontrada até em restaurantes por quilo pouco confiáveis (que inclusive podem apresentar como fundo musical alguma canção chiconiana). Esse fenômeno trouxe à tona um tipo de tópico cotidiano que não existia em um passado recente: as conversas sobre culinária japa protagonizadas por pessoas que não entendem patavinas do assunto.

Aí você, que acha que temaki é um sorvete de peixe com arroz, se vê no meio de uma acalorada conversa em que todos parecem ter uma necessidade bíblica em explicar como preferem seu sashimi ou relembrar em detalhes a primeira vez que provaram uma dessas porcarias com nome de pokemon.

Comum em muitos relatos é o fato da pessoa não ter gostado da gororoba nipônica na sua primeira vez. Duvido que o mesmo tenha ocorrido com a primeira feijoada ou lasanha, mas tudo bem, não falarei do quanto a pressão social pode influenciar nas suas escolhas gastronômicas porque escolha gastronômica é que nem culinária, cada um tem a sua preferida (aqui eu tentei fazer uma piada com aquela expressão “gosto é quem nem cu, cada um tem seu”, mas ficou péssimo, eu sei).


Cerca de um ano atrás, aqui mesmo neste blog:
“Sem nada decente para comer, resta ao japonês passar a vida inteira concentrado inventando maravilhas como o Playstation e a mais bizarra programação de TV do mundo (mas os efeitos da comida ruim também se manifestam em outra parte da população, vide os quadrinhos e desenhos animados).”

Anúncios

4 Responses to “Monstros japoneses destruindo cidades”


  1. 1 Rachel janeiro 26, 2008 às 2:51 pm

    Adoro comida japonesa, mas concordo que ficou pop ‘comer no japa’.
    Espero que o mesmo ocorra com comida mexicana :D

    Doda: da mexicana eu gosto, mas espero que ela não alcance o status de “conversa pra descolado”.

  2. 2 Rachel Juraski janeiro 28, 2008 às 12:35 pm

    Se peixe cru, arroz e alga viraram assunto pra descolado, cê ainda acha q abacate e jalapeños não virará?

  3. 3 Pedrox janeiro 28, 2008 às 5:34 pm

    Eu li num blog coletivo de humor (Ressaca Moral, conheces?) que comer sushi frito é cafona. Mas é o único que gosto. Além disso tem um bar aqui em Belém que vende a porção por 10 reais. Será que estou sendo “out” demais por isso?

    Doda: out nada menino! Tá super in, up ou ui dependendo da ótica.

  4. 4 Vitor Zener janeiro 28, 2008 às 8:14 pm

    Eu fico pensando é quando vai virar moda eu dizer que acabei de filar um Mapará na grelha que estava uma maravilha ou então um Tamuatá no Pato no Tucupi com uma pimenta apurada! ai sim eu finalmente ficarei deslocado! Mas prefiro permanecer no popular mesmo.


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




Fitas pessoais e umas opiniões definitivas incertas. Qualquer coisa, dá um alô no doda.doda@gmail.com

@dodavilhena

Encontre

Arquivão


%d blogueiros gostam disto: