Dois mil e oito’s bost of – Parte 2

Continuando, hoje é dia das internets e de toda a cultura que me afastei nesse ano de filmes e feeds.

Escutei mesmo
Mercy – Duffy

American Boy – Estelle & Kanye West

Pork and Beans – Wee na fita

Torrou os colhões só ouvir falar
– Vanguart

– Os projetos novos de Camelo e Amarante

– Camelo namorando você sabe quem

– Ai, gente, o Caetano tem um blog!

– Amy

Mantive o pé no chão, mas mexi o quadril
– Iron Maiden no Parque Antartica

– Gogol Bordello no Ibirapuera

– Curumin no Sesc Vila Mariana

Precisaram ser lidos em 2008
Lucas

Impedimento

Linha do Trem

Pau No Cool Hunter

Tesouros da terra de Danny DeVito
Holy Taco

Cracked

Manofest

Marcelo Tas que se cuide
VQV (até o final por causa da dancinha)

Entraram na mitologia H&R
Também Sou Hype no Jornal Jornal

Cozinha do Awey

Melhor We’re no Strangers to Love
Real Life Rick Roll

Justificaram o twitter
Adnaldo

Vitor

Pirate Bay Personal Chart
– Entourage

– Generation Kill

– The Office

– It’s Always Sunny in Philadelphia

Tecnologices que encheram os colhões como se não houvesse amanhã
– Twitter

– Smartphones

– iPhone

– Wii

Mal joguei, mas comandaram
– GTA IV (deus)

– Call of Duty 4 (Ridley Scott)

– Castle Crashers (Adult Swim)

– Soul Calibur IV (Mocidade Independente de Padre Miguel)

– God of War [do PSP] (pra macho)

Livros pela metade
– A Vingança do Bastardo – Eleonora V. Vorsky

– Umidade – Reinaldo Moraes

– O Livro Negro de André Dahmer

– Pocketbooks do Laerte na banca do metrô

Grande Honra de 2009
O indiscutivelmente mais querido vai inaugurar a quarta divisão do futebol nacional

Nome próprio mais legal
– Protógenes

Anúncios

2 Responses to “Dois mil e oito’s bost of – Parte 2”


  1. 1 Cléu dezembro 15, 2008 às 2:42 pm

    Eu amo perceber que tem cada vez mais gente lendo o Lucas. Parece que ele se candidatou ao bbb 2009; eu ia adorar e passaria a assistir só pra vê-lo. A coluna dele merecia um texto no Observatório da Imprensa; ele imita o que há de pior e isso torna tudo muito mais… er… triste? engraçado? Tragicômico, mas adoro.

    Doda: sim, ele imita o que há de pior e aplica isso a uma realidade que nunca experimentou esse tipo de cobertura social/de celebridades. eu falo muito do lucas, indico pra todo mundo, primeiramente por causa do humor, mas o estudo antropológico que poderia sair de uma leitura mais detalhada dele seria riquíssimo. consciente ou não das suas limitações, lucas é um gênio. sério.

  2. 2 Cléu dezembro 15, 2008 às 6:33 pm

    Putz, Doda, eu tava falando disso estes dias com um amigo que também é psicanalista. Nós também indicamos pra todo mundo, mas como você achamos que, fora o humor, ele renderia um belo estudo acadêmico de fato bem rico, tanto na antropologia como na psicologia – e imagino que na comunicação também.

    Doda: demorô, se iniciarem o projeto tô na área para qualquer contribução, hehehe.


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




Fitas pessoais e umas opiniões definitivas incertas. Qualquer coisa, dá um alô no doda.doda@gmail.com

@dodavilhena

Encontre

Arquivão


%d blogueiros gostam disto: