Wilson Cremonese to ressacum

Garotos, garotos.
Namorei uma moça, Marilena, que trabalhava no circo e, entre outras coisas, fazia o número da Monga. Mas, por causa de direitos autorais, o ato dela chamava-se “Samira, a Mulher Macaca”. Era um espetáculo e tanto. Isso até o dia em que o Grand Circo Babatinha Foi se apresentar em Mossoró e o povo de lá levou tudo muito a sério. Espancaram Marilena e o moço que se vestia de macaca e ainda fizeram churrasco com o elefante.
Abraços.

Esse foi Cremô, ainda agora, em uma lista de e-mail que ninguém conhece ou participa.

Anúncios

0 Responses to “Wilson Cremonese to ressacum”



  1. Deixe um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




Fitas pessoais e umas opiniões definitivas incertas. Qualquer coisa, dá um alô no doda.doda@gmail.com

@dodavilhena

Encontre

Arquivão


%d blogueiros gostam disto: