Infinita crise

A alforria dos intestinos. A revolta de Humberto Martins. O crescimento de Rosana enquanto Jatobá.

Personagens cafonas de tatuagem: Betty Boop, Bettie Page, Beth Gofman.

Como economia, a substituição de astros do pop de países ricos pelos de nações emergentes: Dave Grohl pula fora, entra Bel, do Chiclete (falar “com Banana” mostra que você não manja do assunto).

Intestinos são livres no pensar, agir, esculpir. Humbertos são brutos, robustos, vincados. Jatobá foi um personagem de Marcos Frota.

E mais, eles fecham o braço…[ler imaginando trilha sonora que indica que uma grande revelação está prestes a ser feita]…mas não abrem a cabeça!

Cara, caramba, cara, caraô.

E lá no Holy Junk do brother Sanchez, uns biscoitos meus sobre o filme dos robozões.

Anúncios

2 Responses to “Infinita crise”


  1. 1 fran junho 25, 2009 às 2:31 am

    sempre achei o furo do queixo do HM muito sujo e peludo. Fora q meu pai parece ele. Nada bonito.

  2. 2 Linamarina junho 26, 2009 às 11:13 am

    Não sei quando começou a conspiração da mediocriade, mas tenho a impressão de que eles não ganham só batalhas, eles ganharão a guerra.
    …Enquanto isso, você é o bálsamo dessa terra seca.
    Aleluia de Handel…

    Doda: novelas e programas de humor da globo banalizaram a obra do rapaz, uma pena :-(


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




Fitas pessoais e umas opiniões definitivas incertas. Qualquer coisa, dá um alô no doda.doda@gmail.com

@dodavilhena

Encontre

Arquivão


%d blogueiros gostam disto: