Denúncia, indignação

[esse é do Randy, talvez o mais genial de todos os meus amigos, beijo aqui do irmão]

Vocês já pararam para pensar que a palhaçada e a prostituição existem praticamente desde que o mundo é mundo?

Estes dois profissionais (palhaço e prostituta) sempre foram postos à margem da sociedade e, hoje em dia, lutam para sobreviver face às hostilidades de uma sociedade hipócrita e de um estado omisso.

Vejamos alguns exemplos: as prostitutas brasileiras arriscam-se em locais pouco seguros e ficam a mercê de cafetões e dos perigos de ruas mal iluminadas e mesmo quando gozam de um certo status e podem frequentar universidades, nunca assumem a sua ocupação, preferindo ser chamadas de acompanhantes de luxo.

No caso dos palhaços, a coisa ainda é muito pior. Hoje em dia, escondem-se sob outras denominações como arte-educadores, doutores da alegria, saltimbancos de semáforos, integrando-se timidamente em grupos folclóricos em que o nariz vermelho é substituído ora por uma burrica de espuma, ora por um chapéu espelhado coberto de fitas.

Tudo isto, meus amigos, é fruto de alguns caprichos por parte de setores organizados da sociedade civil, estas ONGs que proliferam-se como pragas e defendem os direitos de todos os animais, menos os da espécie humana que, inclusive, um de seus exemplares mais bondosos deu a vida pregado na cruz para redimir todos os pecados dos seus semelhantes, crápulas que só querem proteger os elefantes, ursos , felinos, símios, enfim, toda a gama de animais que conferiam ao circo, juntamente com os palhaços e malabaristas, a alegria de bilhares de crianças e adultos por todo o mundo.

Com a falta de animais e de apoio por parte do governo federal (o governo Lula nunca investiu no circo, jogando a responsabilidade para as prefeituras que pontualmente desenvolveram alguns projetos como o “escola circo”) os palhaços vivem uma situação de desamparo e, para ganhar o seu pão de cada dia, sujeitam-se a animar aniversários e ainda por cima enfrentar a concorrência de casas de recepção com seus brinquedos infláveis de ultima geração.

Portanto, meus amigos, quando virem um palhaço e este lhes oferecer um sorriso, retribuam com aplausos.

Fica a reflexão.


4 Responses to “Denúncia, indignação”


  1. 2 ovão julho 10, 2010 às 9:42 pm

    hahahah rachei, muito bom, muito bom


  1. 1 Bobalinks Trackback em julho 10, 2010 às 6:42 pm
  2. 2 Bobalinks | Bobalinks Trackback em agosto 3, 2010 às 10:46 pm

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




Fitas pessoais e umas opiniões definitivas incertas. Qualquer coisa, dá um alô no doda.doda@gmail.com

@dodavilhena

  • não dá mais pra escutar black keys sem pensar que é banda de patricindies e mauricindies 1 day ago
  • você prefere A PRIORI ou A POSTERIORI 1 day ago
  • comprei um tênis em uma LOJA FÍSICA como no tempo em que DONDON jogava no ANDARAÍ. 1 day ago
  • isso a gente combate sabe como? com in-for-ma-ção 1 day ago
  • GENTE!! agora eu quero ler as listas de melhores livros de vcs em 20161' 2 days ago

Encontre

Arquivão


%d blogueiros gostam disto: