Archive Page 2

Desmando

Randy
se eu te falar que voltei a usar bermuda jeans cê descredita..tstststst

me
ai meu, só tu mesmo!
rsrs

Randy
pensei bastante em vc ontem no show do Deep Purple.

me
vibraste com o riff de smoke on the water??

Randy
fiquei meio envergonhado no início do show…achava que eu era o único que só conhecia essa música do repertório deles.
depois fiquei descansado

me
após paul di’anno, scorpions, iron maiden e deep purple, podemos afirmar que belém entrou definitivamente na rota do circuito internacional de shows?

Randy
mesmo assim continuamos perdendo para manals
como se não bastasse a copa que perdemos eles ainda tiveram o Megadeth doda! Isso é um absurdo

me
e não vamos esquecer do white stripes, randy! é muita falta de articulação política das nossas autoridades

Randy
Doda foi tanta força que eu fiz por nada. Pra tanta gente eu me dei de graça….

me
Randy, eu te entendo, eu mesmo disparo balas de canhão, mas é inútil pois tu queres saber? existe um grão-vizir!!!

Anúncios

Toscana

É bacana acreditar em uma corte de seres superiores monitorando tudo de um centro de operações celestial. Do conforto de seus cockpits supremos, decidem premiar fulano com uma mulher gostosa ou colocam um poste no caminho do carro do beltrano para encerrar de vez o problema dele com a bebida.

Mas isso já não é mais tão eficaz assim. Religiões modernas precisam se basear em paradas contemporâneas que realmente são a salvação de alguma coisa prática na vida de potenciais fiéis.

Por isso, minha Igreja da Útima Fatia de Pizza da Madrugada será um sucesso. O principal objeto de culto é relativamente fácil e barato de encontrar em quase qualquer canto do mundo ocidental, além de ser totalmente digerível, biodegradável e não poluir visualmente as grandes cidades com prédios cafonas, barulhentos e geradores de tráfego.

Se o negócio prosperar, tentarei também a Assembleia do Último Cigarro Salvador no Final da Noite, mas será um empreendimento mais de nicho, reconheço.

Cenários

me
porra bicho, essas fotos de amiga beijando barriga de grávida da outra amiga, heim
puta merda

Martina
porra
hj rolou troca de email na nossa lista, né
sobre a confra de dezembro
daí falei logo q EXIJO q seja num lugar bonito
pq to farta de foto em cenário cagado
fingindo q tá tudo bem
me recuso a confraternizar em lugares feios
com rejunte escuro entre azulejo, pastilha
parede feia

me
muro com infiltração

Martina
mesa plástica

Quarta de clássico

Paulo
o fogão e o forno tão funcionando bacana?

me
:-(
po, acordei tarde no sábado e não chamei o zelador pra ver

Paulo
isso significa que nenhum dos dois está prestando?

me
eu nao consegui encaixar aquele caralho :-(

Paulo
tu tem fita veda rosca?
(rss kkk)

me
nao rsrssr
sei qual é, mas não tenho

Paulo
peraí, acho que eu tenho aqui

me
sei q não eh pra vedar o cu rsrs

Paulo
eu tenho aqui
achei
tenho ela e uma espécie de chave inglesa
o foda é que eu não garanto que a gente vai fazer isso direito
e ao mesmo tempo não sei se tem muito como errar

me
rapaish, se ficar cheirando a gás e explodir é pq não deu certo

Paulo
é que eu ia propor a gente assar uma pizza ou uns pães de queijo, saía barato no caso de a gente ter fome
podemos fazer o seguinte:
eu levo a fita e a chave
e levo o pão de queijo (ou a pizza)
se a gente conseguir ajeitar, a gente assa
caso contrário, tu compra de mim e fica aí contigo

me
porra, me fodo de qualquer jeito então?

Paulo
por que?
tu vai te dar bem nos dois casos
se o fogão funcionar, vamos todos comer um lanche gostoso e barato

me
é, se não funcionar compro uma pizza que não vou comer

Paulo
se não funcionar, tu guarda contigo pra quando receber uma gatinha em casa
pois é, SE não funcionar

Dizem especialistas

Federação Nacional do Cabo de Vassoura no Rabo dos Outros delibera hoje a respeito dos trocadilhos com a máxima “a revolução não será televisionada” em “artigos de opinião inteligentes” publicados a torto e a direito nessa bagaça aí, apontam estudos.


Marcelo Tas se diz surpreso com novidade.

Você foi marcado no álbum Almocinho Delícia

A cultura do consumo sofisticado ganhou nos últimos anos novas ferramentas para potencializar sua maior característica: a afirmação da personalidade do consumidor por meio da exposição da compra aos seus pares.

Smartphones e recursos bunda-moles de redes sociais agora permitem exibição instantânea do caríssimo prato pedido no restaurante da moda, uma bela foto do desajeitado livro da Taschen que jamais será folheado ou o comentário despretensioso a respeito do agradável esforço despejado na modalidade esportiva mais hypada da semana.

Beleza, já havíamos percebido o crescimento do fenômeno e, mentalmente ou pelas costas, já estávamos na função de xingamento mental dos praticantes de tal arte. O que motiva minha indignação atual é perceber um movimento ainda silencioso, mais ou menos involuntário, mas não menos perigoso de moemização do país.

Com os novos trocados pingando na conta nos últimos tempos, a classe C passou a tomar iogurte e parcelar celtas em 13 anos, quem era ou chegou na classe B só fala de Buenos Aires e, para a galera A, que já fazia tudo isso e muito mais com maior destreza, restou o sagrado objetivo de higienizar com filtros anti-pobreza cada metro quadrado por onde caminham, enchendo de madeira e metal as fachadas de estabelecimentos cada vez mais batizados com “erias” ao final de seus nomes.

É a eclosão do termo e da cultura Coxinha que todos estamos presenciando, a ponta da pirâmide mostrando a força da grana que ergue e destrói coisas cafonas, é a minha total perda de rumo do assunto inicialmente tratado nesta observação textual, tudo motivado por uma insana mescla de escárnio, ódio e falso desdém contra tudo isso que eventualmente está aí.

Post ruim começa com não

Não vejo treta quando a galera começa a gostar da banda desconhecida que até então só eu curtia, meu entristecimento com a situação ocorre mesmo quando os clipes do conjunto musical passam a virar ilustração de desabafo feminino besta no Facebook, o verdadeiro termômetro de popularidade de uma celebridade musical do nosso tempo.


Fitas pessoais e umas opiniões definitivas incertas. Qualquer coisa, dá um alô no doda.doda@gmail.com

@dodavilhena

Encontre

Arquivão


%d blogueiros gostam disto: